Na Dinamarca, integração de imigrantes avança a passos lentos.
Na Dinamarca, integração de imigrantes avança a passos lentos.

Jihadistas em reabilitação

Na Dinamarca, integração de imigrantes avança a passos lentos.

Na Dinamarca, integração de imigrantes avança a passos lentos.

Jovens que deixam para trás família, amigos e escola e se juntam a grupos extremistas de países em conflito. Para a maioria, uma ameaça. Na Dinamarca, um problema social com direito à recuperação.

O reino da Dinamarca, onde os habitantes são coroados com o título de mais felizes do mundo, costuma ser líder nos rankings de segurança e bem estar social. Nos últimos anos, porém, o país escandinavo passou a figurar entre os primeiros em uma nova categoria: a de estados europeus com maior número de jovens a se juntar às guerras na Síria e Iraque. Desde 2013, mais de cem dinamarqueses, a maioria muçulmanos, fizeram as malas e partiram rumo aos combates. Autoridades estão em alerta temendo que, na volta, tragam o radicalismo na bagagem. Apesar do medo, a estratégia não é recebê-los como suspeitos. Ao invés de prisão, a ordem é reabilitação.

Continuar lendo

Você também vai gostar...